24 de outubro de 2010

Volta

E os meus olhos puderam enxergar que viver não é exatamente existir.
Você voltou e minha cor teve mais nítida, o dia amanheceu mais claro.
Seu sorriso seu olhar, me purificou, abrindo em mim o que jamais poderia sonhar.
Minha vontade de te ter aflorou-se diante de tal acontecimento.
Vou cuidar, para que seja puro, para que torne cada vez mais real cultivar para que seja belo.
E quando a saudade bater, não vou reclamar, vou guardar o que mais me falta para poder te oferecer, quando estiver ao meu lado.


Autoria José Roberto França Oliveira 24/10/10


© Todos os direitos reservados Caso queira copiar favor citar a autoria. Direitos Autorais protegidos pela Lei n° 9610/98 de 19/02/98

2 comentários:

  1. Gosto da maneira como escreve.
    Gostaria inclusive de desenvolver alguns de seus assuntos em meu blog.
    Abraço

    ResponderExcluir
  2. Nossa, doutor, esse ficou ótimo. Lindo de verdade, parabéns.

    ResponderExcluir